domingo, 30 de novembro de 2014

Jacaré e Jacarandá - Traição de Judas Iscariótes (Ao Vivo)


Este foi um vídeo que gravei na ocasião em que fui dar um apoio moral ao lançamento do EP do meu amigo Jacarandá no Teatro Marília, em Belo Horizonte.

Eu não sou fã deste estilo musical, mas entendo seu apelo e respeito. Além disso, mostra parte da verdadeira cultura caipira de Minas Gerais, em contraste com sertanejos universitários e outras coisas de gordos metidos a pegadores, com gelzinho no cabelo, que nunca criaram uma galinha na vida ou plantaram um pé de feijão.

Fica aí o registro!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Coral na Igreja do Carmo em BH


Este é um vídeo que eu filmei em uma ocasião em que estive na Igreja do Carmo em Belo Horizonte, no dia 04 de dezembro de 2011, e estava lá um coral, creio que era o coral municipal, ou algo assim, cantando músicas natalinas.

A qualidade da gravação não ficou das melhores, porém eu achei este vídeo aqui escondido no HD e, como estava mais ou menos registrado o momento, resolvi upar pro meu canal e compartilhar aqui.

Ah, e se eu não atualizar até lá, já deixo aqui o Feliz Natal deste ano!

\o

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Jogando Games Com Supervisão Do Pai


Este é um meme que eu acabei de fazer/traduzir, para postar na Gaming Room. Eu ia apenas traduzi-lo, mas como estava com resolução muito baixa, com os personagens granulando e etc, resolvi fazer do início.

Clique na figura acima para ampliar a figura e ver no tamanho original!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Terra Brava [Vinho]

Este é um vinho branco português que eu experimentei neste domingo para acompanhar um bacalhau.

O vinho é descrito pelo fabricante (nota de prova) da seguinte forma: Cor amarelo palha, apresentando boa intensidade aromática, com, notas de citrinos e florais. Na boca é fresco, com acidez perfeitamente integrada e bom equilíbrio.

É um bom vinho, bem seco, do jeito que eu gosto, deixando a impressão de ser forte, embora só tenha 12,5% de teor alcoólico, ou seja, nada acima da média.

Entretanto, como um vinho seco, é melhor consumir comendo alguma coisa, sei lá. Um dia eu faço um curso de vinhos, quem sabe.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Sobre As Baladas


Resolvi escrever este texto ou artigo depois que vi umas discussões sobre o assunto. Não é um conto e certamente foge do assunto deste blog, mas como é meu espaço pessoal, resolvi tentar dar uma visão razoável sobre o assunto e exercitar o cérebro.

O texto cita experiências pessoais tanto do autor como da maioria das pessoas que se envolveram em tais debates, portanto, não têm pretensões de generalizar, nem totalizar todas as baladas que existem no Brasil e no mundo, obviamente. Se você conhece alguma balada verdadeiramente maneira, sinta-se livre para discordar do texto.

Balada É Muito Gasto Para Pouco Retorno


Ora, que o homem solteiro é maltratado em baladas é fato. Se paga uma fortuna para entrar em um lugar lotado para ser mal atendido enquanto se fica vendo mulheres e casais entrando na frente. Se a maioria dos baladeiros pensasse, concluiria que é um absurdo essa discriminação, pois o homem solteiro é sempre quem sustenta o lugar, por pagar mais tanto na entrada quanto no que consome no lugar, de modo geral.

Em comparação com a minha época de balada, embora eu tenha pegado uma parte disso que estou a descrever também, posso dizer que piorou bastante. Antes, o preço era mais ou menos igual para homens e mulheres, dava um pessoal mais bonito, elas não faziam tanto cu doce (muitas vezes até você já sabia quais que davam para pegar, logo de cara). Também, meus amigos e eu jamais ficávamos pagando coisa pra mulher desconhecida ou pagando de magnata pegando garrafa de whisky ou vodca (que correm o risco de ser adulteradas ou falsificadas) só pra oferecer para alguma qualquer que provavelmente ainda vai tirar onda com a tua cara. Pelo contrário, muitas vezes a gente chegava de carrinho mil e pegávamos umas minas da nata, ao contrário de hoje em dia, que dá cada pé vermelho achando que é patricinha. Eu realmente fico abismado quando vejo moleque falando que faz fica pagando bebida para uma baranga qualquer, que não valeria o preço da garrafa inteira no supermercado, se formos colocar no papel...

O problema disso tudo é o seguinte: balada é lugar pra pegar mulher. Convenhamos... Mesmo que não tenha pegação em alguma boite zeroula, ou que não seja o objetivo “oficial” da noitada (aniversário, despedida, etc.), os caras sempre vão com esta intenção. Ou você, homem, vai falar que você sai para dançar e se rir com os seus amigos? Se for este o teu caso, existe outro tipo de balada mais interessante para você.

Mas, voltando ao assunto, lembro-me que a gente pagava tipo uns 15 conto, independente do sexo para entrar, e tinha muito mais mulher, mais mulher bonita e menos cu docenta. Até em festivais, a gente ia de povão e a qualidade era muito melhor do que seriam as áreas VIPs atuais, se não os camarotes. Claro que pode ser argumentado que a conjuntura era outra, a inflação não tinha reaparecido, não existia tanta rede social com tanto mangina enchendo bola de baranga meia-boca e outros fatores. Mas se era assim antes, com o mesmo preço e dava mais mulher, porque as casas noturnas começaram a dar promoção para atraí-las? Eu não vejo motivo além de aumentar os lucros, atraindo ainda mais homens para os locais.

Isto pode ser explicado pelo fato de que os homens vão atrás de mulher, e gastam mais em geral. Daí as casas noturnas aproveitam e criam promoções que, aparentemente facilitariam a entrada de mulheres no local, mas só servem para atrair mais machos (palavras das próprias). Ou seja, além de entupir de homem achando que vai ter só o mulheril só porque elas entram mais barato ou de graça, ainda as deixam se achando demais,  como se estivessem fazendo favor de dar sua presença no estabelecimento. Aí elas ficam pagando de gatonas e dando cortada em uns caras que, numa situação normal, deveriam levantar as mãos para o céu só de serem cumprimentadas por eles, mas, no entanto,  não é incomum elas ridicularizarem estes pangarés, falando que beberam de graça enquanto estavam dando moral para algum cara além do alcance delas. É interessante que daí que vem aquele papo que tá faltando homem no mercado, pois essas querem sempre os que elas não podem ter, pois alguém pôs na cabeça delas que elas são melhores do que são. Não seriam estes os mesmos que ficam pagando coisa para elas, enchendo-as de elogios nas redes sociais e tudo mais? É algo a se pensar, mas isso é outro assunto.

Em outras palavras, os homens nas baladas simplesmente ficam passando por situações desgastantes para ter pouca oferta de mulher, que ficam achando que tem o rei na barriga, são ridicularizados pelas mesmas e, ainda por cima, pagam caro para isso.

Se isso não é fazer papel de trouxa, nada mais será.

A solução seria parar de ir às baladas. Uma espécie de greve mesmo. Ou pelo menos não ir nestas que deixam os caras esperando feito patetas na rua, enquanto as mulheres entram na frente e que ficam cobrando preços exorbitantes para os homens enquanto elas pagam mixaria.

Considerações Finais


Alguns podem perguntar onde você vai socializar, como se não existisse outros lugares sociais além de boites. Mas existem clubes, bares tipo pubs, igrejas, festas particulares e outros espaços onde você pode distrair e conhecer outras pessoas. Concordo que tais ambientes não estimulam a pegação como uma balada, porém, em primeiro lugar, o homem que é determinado e não tem medo do sexo oposto, conhece mulher em qualquer lugar, até em supermercado ou na fila do banco. Em segundo lugar, e mais importante, para que resumir a vida em pegar mulher? Concentre-se em seu crescimento pessoal, seja profissional ou físico. Aproveite para economizar um dinheiro com as baladas que você deixar de ir, acordar cedo no final de semana e preservar sua saúde, indo para a academia ou fazendo algum curso, sei lá. Te garanto que isso é só lucro e mulher vai aparecer cedo ou tarde.

Outros podem falar algo do tipo “como um cara que escreve num blog que só tem nerdagem tem autoridade para falar sobre panhá mulé”. Bom, primeiro que eu não dou a mínima para o que você vai pensar de mim. Segundo que eu não tenho como provar esta “capacidade” e nem quero, mesmo porque pegar mulher não torna ninguém melhor ou pior. Aliás, mulher é tão fácil que até pobre tem.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Balzaca X Gamer


Apenas um meme que eu fiz para publicar na Gaming Room amanhã, baseado num outro que tem por aí, porém com outro enfoque e no estilo de memes antigos...

Clique na figura para ampliar.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Vencendo Sagat com o Ken no Street Fighter 2 Hack M7



Este é um vídeo que eu fiz para o canal da Gaming Room no YouTube que está fazendo um relativo sucesso. Acho que é o pessoal matando a saudade da Street doidona dos fliperamas de antigamente!

O Gênio da Lâmpada e o gamer



Este é um meme que eu acabei de fazer agorinha para postar na Gaming Room e na página do site no Facebook.

Clique na figura para ampliar!

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Bäcker [Pilsen]

A Bäcker estava com um preço razoável outro dia e resolvi dar uma chance para esta nacional.

Antigamente, eu achava ela podrera, mas ouvi falar bem da marca e quis ver de koé.

Curti. Bem boa. Refrescante e com sabor acentuado, contrastando bastante com as porcarias da Ambev que eles vendem no país.

Acho que vale a pena experimentar os outros tipos de cerveja da Bäcker também, como a lager.

Alterando Gamemode No Minecraft 1.7.10 Com Trapaças Desligadas


Este é um vídeo do Minecraft que eu fiz pro canal do YouTube da Gaming Room que está fazendo um relativo sucesso. De todos os vídeos que eu fiz deste jogo, este é o mais visualizado até o momento.

Ele ensina como você pode mudar o modo de jogo (survival, creative, adventurer ou spectator) no jogo, mesmo se você tiver criado o seu mundo com as trapaças desligadas (Cheat OFF). Na verdade, você pode usar outras trapaças também, mas eu gosto de usar mais para testar alguma coisa e para fazer futuros vídeos com meu mundo survival atual.

Sabadão Do Doomguy [Memes]


Um meme que eu fiz para a página Curtas do Doomguy no Facebook com a garrafa velha e a nova que eu comprei do Ballantines 12 anos


terça-feira, 5 de agosto de 2014

Pilsner Urquell [Pilsen Tcheca]

Pilsner Urquell, como o próprio título desta publicação diz, é uma cerveja pilsen da República Tcheca.

Experimentei ela pela primeira vez já há alguns anos, e é uma das melhores importadas que já tomei.

Ela tem o sabor refrescante de uma lager, sem o amargor nem o ranço das pilsens nacionais e não é tão cara.

É o tipo de cerveja que você toma uma ou duas garrafas e fica de boa, se souber apreciar uma boa bebida.

Totalmente recomendada.

La Flor [Vinho]

La Flor é uma marca de vinhos argentina que eu comprei segundo recomendação, um pra mim e outro pro meu pai, e ambos  foram muito bem recebidos.

O preço pode ser um pouco salgado, lembro que a minha garrafa (essa da foto) foi uns 55 conto e a do meu pai quase 100 pilas, na época. Mas pelo menos esse cabernet sauvignon eu recomendo.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Wäls Stadj Jever [Cerveja]

A Stadj Jever da Wäls é uma lager premium da cervejaria.

Não tenho muito o que falar sobre esta cerveja, a não ser que ela é bastante cara para uma cerveja nacional que tem gosto cítrico, parecido com capim limão como todas da Wäls que eu já experimentei.

Posso estar errado quanto ao fato de que se coloca capim limão para disfarçar a não tão boa qualidade da cerveja, mas estou certo ao dizer que enquanto esse governo maluco continuar taxando e dificultando a entrada de bebidas importadas, pelos motivos imbecis que sejam, tornando-as muito mais caras do que deviam ser, o consumidor brasileiro vai continuar sendo prejudicado e a indústria nacional vai continuar sendo medíocre. Eu sei que o governo prejudica o produtor brasileiro também por uma série de razões, mas esse protecionismo não faz sentido.

Não me entenda mal, a cerveja não é ruim, mas pelo preço você compra alguma lager tcheca como a 1795 que é muito superior e não tem esse sabor cítrico subliminar. E não me importo se tal cerveja ganhou prêmio não sei de quem não sei das quantas. Não gosto de capim limão na minha cerva. Mesmo se eu gostasse, simplesmente não vale a pena o preço.

Clique na figura abaixo para ampliá-la.

domingo, 3 de agosto de 2014

Thikará [Sakê]

Comprei esse sakê para acompanhar a
Uma receita de frango a passarinho japonês (tori no tatsuta-age) e estava em um preço razoável.

Porém, achei ele com um sabor um tanto quanto cítrico, o que acaba enjoando (como acontece com as cervejas da Wals). Tomei metade da garrafa e deixei o resto na geladeira.

Curiosamente, no dia seguinte, achei o sakê bom. Mas bebi sem comer nada. Imagino se ele é bom mas não para acompanhar frango frito mas sim para beber puro.

Lembrando que eu não sou nem um especialista em sakê (também), então, se eu tiver falando besteira, sintam-se livres para me censurar.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

ACME [Cerveja IPA]

Indian Pale Ale, ou IPA, é um tipo de cerveja que vem garantindo um sólido espaço dentro do mercado de cervejas especiais brasileiro. 

Uma cerveja encorpada, com sabor forte mas ao mesmo tempo ser pesada, esta marca ACME, californiana, é uma das novas que eu vi no supermercado. 

Muito boa mesmo. Cerveja que te satisfaz rapidamente, apesar de não ser muito barata, por causa do dinheiro roubado via impostos pelo governo.

Clique nas fotos para amplia-las:

terça-feira, 29 de julho de 2014

Amortecendo Quedas Usando Água No Minecraft

Mais um vídeo que eu fiz no Minecraft, que ensina uma coisa simples, porém bastante prática.

Como música de fundo, usei midis do Dune 2 e do RPG Maker.

Desperados [Cerveja]

Quem acompanha as minhas publicações neste blog sabe que eu sou muito bonzinho. Raramente falo mal nas resenhas que eu faço.

Entretanto, desta vez, eu vou ter que meter o pau nesta cerveja "Desperado", alegadamente cerveja com sabor tequila.

Não tem gosto nem de cerveja nem de tequila. Parece um refrigerante, de tão doce. Dá até pra tomar sem ficar com ânsia de vômito, mas é extremamente enjoativa.

Eu odeio bebida doce. Prefiro misturar tequila com cerveja e ver o que pega do que tomar essa cerveja de novo. Se não for o seu caso, talvez você goste da Desperados, pelo menos o preço é razoável para dar uma arriscada.

sábado, 26 de julho de 2014

Gameplay E Walkthrough Do Vagabundo

Detonado e gameplay que eu gravei, deste jogo brasileiro de humor feito inteiramente no RPG Maker 2000, com comentários usando a voz do Loquendo, Felipe:



Eu gostaria de ter tempo para fazer vídeos de gameplay de todos os jogos que eu adiciono na Gaming Room...

Download e informações do jogo: http://bit.ly/1ucT7Nn

João Mendes [Cachaça]

Essa é uma cachacinha que foi recomendada por um familiar, que, coincidentemente achei na estrada, indo para o carnaval de 2013, a João Mendes. 

Para quem quer uma cachaça boa, sem ser aguada mas nem arregaçando a guela e quer fugir do esquema Vale Verde, experimente essa amarelinha. Eu acho que tem a versão dela branquinha também, mas ainda não experimentei.

Ela é boa e tem um preço acessível também. Na época, comprei por 25 pilas e este preço não subiu até hoje nos supermercados. 

Essa é uma pinga para ser aperitivo, tomar comendo algum tira gosto, um torresminho ou abrir o apetite. Não é pra tomar pra chapar ou fazer caipirinha não.
 
ps. a garrafa que eu tirei a foto já tinha acabado, o conteúdo é outra pinga, mas na falta de uma garrafa nova, vai essa mesmo! Clique na foto para ampliá-la:
 

terça-feira, 22 de julho de 2014

Transformando Redstone Dust Em Obsidian [Minecraft 1.7.10]

Este é o meu primeiro vídeo do Minecraft.

Estou pensando em fazer alguns, pois é tranquilo de monetizar e tem muitas possibilidades para você demonstrar algo novo que você fez ou descobriu.

No caso eu demonstrei um suposto bug do game, onde você pode transformar redstone dust em obsidian, num esquema muito simples:



Obviamente eu não pretendo competir com aquelas coisas sinistras que uns caras fazem com um vídeo simples desse jeito, mas se a experiência der certo, é algo que pode ser divertido e lucrativo de fazer.

Nós [Vinho]

Opa! Faz um tempo que eu não público aqui, mas agora instalei umas paradas no meu celular e ai vai ficar mais fácil de postar aqui, visto que este blog não precisa de muita firula.

Hoje vou fazer o review de um vinho tinto português muito bom que eu tomei outro dia, o Nós.

Ele é um vinho seco porém não é muito ácido. O preço é razoável, foi cerca de uns 50 contos. Não sou especialista em vinho, mas meti ele na geladeira e tomei sem comer nada mesmo. Mas acredito que deve ficar bom com alguma massa ou carne.

Valeu a pena.